Tenho escoliose, posso fazer musculação?



Assim como quase tudo relacionado a escoliose, a resposta para essa pergunta é: "depende". Antes de dizer "sim" ou "não", uma série de variáveis tem que ser analisadas, como por exemplo o grau da sua curvatura ou as limitações que a doença te impõe.

E essa análise só pode ser feita por um profissional capacitado, munido de exames e disposto a te acompanhar caso a resposta seja positiva. Infelizmente não posso te dizer se a musculação é uma opção para o seu quadro, por isso, a pergunta que vou responder nesse post é: "Tenho escoliose, quais dicas posso seguir para praticar musculação com mais segurança?".

  • Os primeiros meses de contato com a musculação são os mais difíceis, temos pouquíssima consciência corporal e nenhuma ideia de como os exercícios funcionam. Por isso, para aqueles que têm condições financeiras a ajuda de um profissional da área seria muito bem vinda. Mas, se você não tem como contratar um personal não se desespere, com paciência e muito cuidado é possível treinar sozinho.

  • Dedique o tempo que for necessário para adquirir consciência corporal e fortalecer seu corpo. A vontade de fazer exercício complexos vai surgir mas não subestime esse tempo de adaptação, que tem como objetivo promover aprendizado da execução correta dos exercícios e preparar seus músculos e articulações. Eu demorei um ano para me sentir preparada para elevar o nível de dificuldade e tudo bem, desde que você se sinta apto e seguro.

  • A carga é uma variável importante na musculação, no entanto existem outras tão ou quase tão importantes quanto. Antes de “aumentar o peso” certifique-se de que está executando os exercícios corretamente, seja pedindo ajuda de um instrutor, pesquisando sobre o exercício na internet ou até mesmo filmando a execução. Seja criterioso!

  • Ouça os sinais do seu corpo! Dor não é normal e sempre significa que algo está errado. Sentiu dores durante a execução de um exercício ou no pós treino? Pare imediatamente de fazê-lo. Tente identificar se o problema está na forma como você está fazendo e se necessário substitua o exercício por outro que não cause incômodo.

  • Existem recomendações médicas de alguns exercícios que devem ser evitados. É importante lembrá-los que apesar de eu não seguir essa recomendação não significa que ela não seja importante. Por isso, exercícios como agachamento livre com a barra nas costas e abdominais do tipo crunch devem ser evitados por serem prejudiciais à coluna, e alguns exercícios multiarticulares por sua complexidade (apenas se você não tiver certeza de que vai fazê-los da maneira correta).

  • Aprenda a trabalhar com substituições: não pode fazer agachamento livre com barra nas costas? Invista em cadeira extensora e afundo com halteres, por exemplo.

  • Pessoas com escoliose naturalmente tem alguns desequilíbrios musculares, por isso é de extrema importância treinar o copo como um todo. Falo isso por que algumas pessoas não gostam de treinar membros superiores, por exemplo. Mas essa não é uma opção para nós, devemos treinar com afinco todos os músculos mas principalmente costas, peito, ombros, abdominal e lombar.

Independente se você já pratica musculação ou se vai começar, seguindo essas dicas é possível diminuir significativamente as chances de lesões ou quaisquer outros problemas. Os benefícios dessa atividade física são inúmeros e nós com escoliose podemos e devemos usufruir disso. Faça com cuidado, atenção e inteligência e os ganhos para mente e para o corpo serão significativos.



* Todas as informações contidas nesse post foram obtidas através da minha experiência com a musculação. Não possuo formação profissional em ortopedia ou educação física, por isso antes de qualquer coisa busque ajuda de um profissional capacitado.

Você também pode gostar de

0 comentários